Viagens Mentais

0 Comments

As horas passam rápido mas eu insisto em não notá-las bem. Gasto meu tempo lembrando de certos momentos, esquecendo o que foi dito, o que foi prometido.
Da torneira cai alguns pingos. Lá fora um corvo pousou no umbral. Aqui dentro do quarto faz um frio acolhedor. E o teto gira e sorri para mim com retalhos de lembranças... O dia em que chorei. O dia que corri pelas ruas feliz. O dia em que esperei, quando não sabia que sentimento sentir. O dia que vi tudo passar. O dia em que deixei coisas no passado. E hoje, é o dia quem que eu olho para tráz.
Acordei pondo tudo em uma balança para chegar às últimas conclusões de que tenho chance. Afinal; os segundos estão expirando; a luz está sumindo; novos dias chegarão. E quando tudo estiver acabado, e um novo caminho surgir... eu respirarei fundo e seguirei adiante, lembrando de tudo que passou.
Voltei ao quarto. E agora o teto parou de girar. As lembranças disperças voltaram com suas essências para o álbum de fotografias mental. E a partir de agora eu vou continuar à viver sempre lembrando de pausar em alguns momentos para visitar o álbbum do passado.
Não deixarei que minhas viagens se apaguem. Eu não deixarei de provar o sabor da nostalgia. Não vou permitir que o teto me abandone e pare de girar me deixando infeliz. Pois eu preciso das lembranças para amar.                                        Que 2010 seja melhor!


You may also like

Nenhum comentário: