O Corista

1 Comments

O corista já saiu do placo deixando a platéia esperando pelo final. As cortinas agora correrm em dimanação, com encantamento propício a consolar.... dizer que o show acabou.
Então todas as diligências são profundas e direcionadas à fazer com que todos se distraíam enquanto a vida se desenrola no contar do tempo. Tudo é estonteante para o ator que tinha em suas mãos as falas de antes, que agora se foram em um fato desconhecido. E ele se pergunta por quê. Ele se pergunta quando deixou de ter controle sobre seu papel.
Hasteada, acredite; estão os retratos de outra face espelhadas pela cidade. Elas funcionam como armas para lembrá-lo de que ele já não é tão aplaudido quanto era no ápice de seu sucesso. Quando era os seus retratos que estavam espalhados.
O corista lhano foi esquecido pelos contempladores. Os placos o despreza. Todos o olham de esguelha. Foi abandonado!
Ele descobriu a verdade crua que a vida esquece de ti com o tempo. Os valores deixam de serem importantes e... tudo o que você foi antes com sucesso, hoje está jogado aos cantos pra ser lembrado por ninguém.
É a verdade que te espreita também!
Seu esforço artístico e criatividade não valem de nada para os novos tempos.


You may also like

Um comentário:

  1. Seu esforço artístico e criatividade não valem de nada para os novos tempos.

    Eis o que todos - sem exceção - dizem ao olhar para mim ou ao ouvir o que eu não cheguei a dizer.

    ResponderExcluir