Cadeira Vazia

2 Comments
Só um instante de pausa para observar tudo. Fiquei estática para entender os rostos que passavam. Em nada pude crer!
Longe daqui, sob o sol, os passos são dados por corpos perdidos no firmamento. Eles caminham lado a lado em várias direções.
No entanto eu aqui permaneço; embaixo deste viaduto imundo rodeada de metralhas. Decidi parar um pequeno momento da vida e só esperar. Só ver as coisas tomarem rumos. Apenas sentar e olhar.... sem compromisso.
E aqui nesta cadeira eu me iludo, achando que posso pegar emprestado um pouco da felicidade dos que passam por mim.
Mas se você passar... verá a cadeira vazia. Porque você é feliz e só pode enxergar o que lhe convém. E eu só existo para aqueles que já provaram a versão negra escondidas nos viadutos. Eles estão cheios de cadeiras vazias... assim como eu.


You may also like

2 comentários:

  1. Realmente, acho que temos alguma grande sintonia. Por mera coincidência, estive pensando durante os últimos dois ou três dias desta semana que gostaria de poder olhar minha própria vida através de um olho mágico - independente, alheia e indiferente.

    Gostaria de poder assistir aulas de Literatura, História e Filosofia sem a obrigação de desenvolver trabalhos ou receber notas por eles; gostaria de ler sobre poesia apenas para meu próprio conhecimento, sem precisar prová-lo ou transmiti-lo a alguém. Gostaria de reler alguns dos livros que abandonei sob a poeira das prateleiras sem que isto me impedisse de ler livros novos; gostaria de sonhar sem a obrigação de desejar que meus sonhos se tornem reais.

    Mas esqueçamos.
    Talvez eu esteja enganada, mas a foto da postagem parece-me ser de uma cena d'O Chamado... caiu perfeitamente, não deixo de me surpreender com a exatidão e a sintonia que vejo apenas em você ♥

    ResponderExcluir
  2. Amor, adorei o texto. É bem expressivo, as vezes andamos por ai sem rumo, sem esperar achar nada, sem esperar compreender algo, e a vida lhe prega uma peça. Como diz a Lu, queria poder ler livros sem obrigação, queria ler poesias sem diz quantos quartetos tem. Estou tão cheia disso, cheia de tudo e de nada. Talvez isso mude, talvez não. a vida é uma incerteza e sempre será.
    "A lágrima é a mensagem muda da dor"
    Te amo.

    ResponderExcluir