Passos na Escuridão

1 Comments
Caminhei por ruas vazias à noite, conhecendo a Solidão por inteira. Ouvi os sons da vida noturna; gritos, risos, músicas vindas de janelas acesas. Do mesmo modo enquanto andei, enxerguei curiosos rostos que me espreitavam do alto.
Tropecei em alguns empecilhos esquecidos por aqueles que ali passaram. Em alguns momentos senti dor, frio e fome; mas não desisti de ir em frente. Arranjei algumas feridas dolorosas e por alguns instantes esqueci até quem eu era.
Andei por muitos dias numa busca infame, e, enquanto andei, perdi a cabeça e a sanidade... mas nunca o coração. Depois de assim viver, em algum momento perdi a noção de tempo. Lá atrás eu deixei o resto da razão.
Atravessei todos estes mares sombrios com uma única esperança dentro do peito. "Todos os martírios serão recompensados quando eu o encontrar", dizia a mim mesma. As dores eu abraçava conformada.
Uma pena que ao fim de tudo você não fez valer a pena. De nada valeu ter sofrido, se não havia alguém que por isto chorasse. Grande verdade cruel esta que me atingiu... nunca tive o seu amor!
Agora, nada mais simples e óbvio, que me afogar em auto-piedade. Nada mais certo há fazer senão eu própria me jogar nas correntes do rio... me levarão para o incerto.
E eu peço-lhe que não me dê sua mísera pena. Apague simplesmente de sua memória, o pouco que eu signifiquei. Já tenho meus próprios fantasmas como companhia, e as suas lembranças eu empurro para o recanto da mente.
Continuo caminhando como noturna, dona da noite. Mas agora não mais por você. Eu vou arastando meu corpo cansado pelas madrugadas, derrotada. E tenho o direito de querer que as ruas sejam só minhas.
Estou só, caminhando a passos lentos com a Solidão.


You may also like

Um comentário:

  1. Em algum momento, lembrei-me de um Hero e Leandro às avessas. Pode parecer sufocante, mas esta asfixia tem o mórbido dom de aliviar. Se, algum dia, por algum motivo você perder toda essa dor, sentirá que perdeu uma grande parte de si mesma ♥

    ResponderExcluir