Desespero em fuga

3 Comments
Quando o silêncio reina nas entranhas da noite,
Desespero corre fugindo pelos vales macabros.
O mundo se inclina nos ombros com açoite,
E Desespero com urgência deixa os medos guardados.
É uma criança que chora a morte do amor,
Com cálidos pés de viver à esquiva.
Caminha enxergando os males da dor,
De ver os corações esquecidos à deriva.
Seus gritos suplicam que alguém se importe,
Que ninguém ao menos de sua falta sinta.
Pois essa dor é tamanha, e forte,
Que ela suplicaria que alguém a minta.
Desespero anda sem rumo por tomar,
Buscando apego em desconhecidos.
Ela espera suas tristes histórias contar,
Para depois afunjentar-se em lugares escondidos.


You may also like

3 comentários:

  1. mr fico muito bom muito bom msm :D

    continue assim

    by : stick

    ResponderExcluir
  2. Nossa, eu adoro essa foto :D

    E a certeza mais clara que hoje eu tenho é a de que você vai crescer cada vez mais, amor. Tanto como pessoa como escritora - porque, de ambos os jeitos, você é muito especial.
    Torço por ti sempre e cada vez mais ♥

    ResponderExcluir
  3. Adoro o seu estilo. Busca o mesmo que o meu.
    Lindo, querida. (:

    ResponderExcluir