9mm

1 Comments

O som ecoa pela vazia sala que fora a única testemunha de mais este fim. No mais, todo o desfecho por si só bastaria para que ali restassem as manchas de sangue derramadas eternamente.
Antes do tiro, ela estava ajoelhada diante dele suplicando banhada à lágrimas, que apertassem o gatilho à queima-roupa. Estava a ponto de ela mesma arrancar o coração do peito num último gesto de dor e dramaticidade.
Diante daquele que amava e de que por suas mãos morreria, ela viu a vida passar num espelho embaçado, onde todos os seus erros sobrepunham-se às míseras alegrias, e todas as memórias a fizeram assinar o contrato de morte.
Antes da bala explodir em seu peito, viu pela última vez os olhos daquele que nunca amou-a, mas que sem compaixão alguma cumpria aquela tarefa como se tratar-se de outra qualquer, e não fizesse diferença alguma.
Agora seu corpo jaz sem vida no chão diante do executor com o crime entre os dedos, e sobre tudo pesa a tragédia de uma história que não deu certo. E histórias que dão errado como tal, repetem-se em silêncio nos apartamentos soturnos.


You may also like

Um comentário:

  1. Explodiu em meu peito a angústia de voltar a afogar-me nas mesmas velhas lágrimas.

    Aliás, o título é impecável. Perfeito, ainda mais para a foto ♥

    ResponderExcluir