Coma

2 Comments



Somente o vento conversa comigo em sussurros por entre a brecha da porta. Os ponteiros continuam andando no ininterrupto tic tac. Os sons permanecem, a vida continua acontecendo lá fora com as cores, com as emoções, mas aqui somente o vazio tem permissão para ficar. O vaso de flores murchas já não é mais enfeite, os lembretes esquecidos na mesa já não me fazem lembrar de obrigações. Eu me protejo com as cortinas fechadas das luzes que me ferem, eu me deixo jogada alheia à vidas que não pertenço, nada além de vazio. O vão veio me dizer que estou em coma, à espera do tempo para curar.


You may also like

2 comentários:

  1. Mas desse "coma", creio que não livramos sozinhos. Não seria bom ter alguma companhia? Sei que faria muito bem. o/

    ResponderExcluir
  2. Mas antes o vazio ao desespero, não?

    P.S.: esse vídeo da foto é realmente lindo, estava para te dizer que assisti quando você me mandou ♥

    ResponderExcluir