Fato Consumado

4 Comments
Afinal, depois de algum tempo você ressurge em minha vida, te encontro por acaso nos lugares e lembro de ti em meus pensamentos; vem à tona todo o passado sofrido em teu nome.
Afinal, quando se acha que esqueceu-se daquilo que mais queria, a ironia te põe à prova e tudo aquilo reaparece tempestuosamente.
Afinal, eu hoje te ignoro com rancor pelo desafeto que me tinhas, mas o coração insiste em contradizer o orgulho e dispara com uma pancada... querendo reviver a dor.
No fim, eu hoje nada mais sinto ao vê-lo além de um profundo desalento, mas no ínfimo vazio eu só recordo das lágrimas que derramei por ti.
Acabado o drama, agora, estais morto e enterrado em meu coração, no mais, o amor platônico deu-se por findado.. o que não muda o fato de o destino rir-se de mim e contigo eu esbarrar por acaso, e somente isto eu não poderei mudar, o fato de ser tão doloroso eu sempre enxergar em outros o teu jeito de ser.


You may also like

4 comentários:

  1. Gostaria de poder dizer que até mesmo isto - lembrança - me ocorre. Feliz ou, talvez, muito infelizmente, não restou nada.

    ResponderExcluir
  2. Quando o amor nos falta...fica um vazio dentro de nós!!!
    Devemos esquecer desse amor e enterrá-lo o mais longe possível!!!
    Seu blog é perfeito!!!
    Estou te seguindo!!!
    Beijão Ariane

    ResponderExcluir
  3. To te seguindo... Siga-me tbm, se puder... Seus textos são sombrios e românticos, e eu os amei...

    ResponderExcluir
  4. Traduziu meu pensamento, nada mais tenho a dizer.

    ResponderExcluir