Mercenário

4 Comments


    Caminhara desatento por vezes em que tinha vontade de fugir de seus próprios pensamentos, naqueles caminhos que achara necessário se perder.
    Com tendências e manias de devasso, foi ficando mais fácil, num passo a passo para cada ato, virara outro que já desconhecera.

    O caráter, uma lacuna, caminhara por precipícios beirando a loucura, sendo berço de todo um mal que infestara seu coração.
    Todo completo, de fúria repleto, destemera o amor. Porém não se salvara, e enquanto perecera no mal irremediável, por seus pecados pagara com o que me fizera sofrer.



You may also like

4 comentários:

  1. Realmente, My Immortal nunca vai deixar de me render boas fotos UHASUASHAUSH Acho que o Evanescence em si nunca vai parar de me render inspiração :D

    E, aliás, o que acabo de ler é um verdadeiro poema. Você não para de me render pensamentos, também.

    ResponderExcluir
  2. Destemeu mesmo o amor? Hum... Talvez isso não passe de um modo de demonstrar o quanto possa ser vulnerável a ele...

    De tirar o fôlego, Ari. :D

    ResponderExcluir
  3. Como é louvavel saber que ainda existem doces mulheres como vc, neste mundo futil, adoro tua visita, volta sempre esta bem.
    Bjo doce a vc!!

    ResponderExcluir
  4. Lindo texto...Adorei!!!
    Parabens...
    Bjos

    ResponderExcluir