Frenesi

2 Comments

   Uma lástima obstinada que já não lhe cabe ao peito, tamanha mácula que lhe corrompe o coração. Aos céus roga por sua alma, mesmo que a fé já não mova esperança alguma, ainda que a dor seja maior que a ilusão.
   Um amor torpe e doentio, que tanto aprisiona no horrífico silêncio da submissão. Torna-se escravo de um frenesi, com a alma sôfrega e esfomeada por uma migalha de amor, provar o gosto da paixão.


You may also like

2 comentários:

  1. uuhuhulll....quando eu crescer eu qro escrever igual a vc...eahe....muito massa....como sempre...lindos...^^'

    ResponderExcluir
  2. Seu texto ta lindo como sempre...
    Deixei um selinho pra vc la no blog!!!
    Bjos

    ResponderExcluir