Página Vazia

1 Comments


   As lágrimas secaram,o coração congelou, dura como rocha eu construo minha muralha para esconder o holocausto dentro de mim. Apesar do  sangue  ainda  correr  nas  veias, apesar disso  eu quase  vivo- já morri.
As feridas já se fecham, ficam as cicatrizes, porque estas permanecem. Apesar da dor já não doer como antes, ainda dói o suficiente todos os dias, apesar disso eu sofro como sempre sofri.

   E agora, tudo se foi, de nada valeu, porque para cada gota de felicidade tenho um mar de tristeza, e o que fica é a única verdade: o fim. E agora, virou cinza e apagado, porque eu virei uma página vazia, e rasgada, fui arrancada do livro que eu queria pertencer.
   Desculpem-me todos, mas eu demorei a perceber que sou a folha rabiscada, repleta de rascunhos que não interessam à nenhuma história.

Repito essa foto num post meu porque eu realmente gosto dela. 


You may also like

Um comentário:

  1. Gostei do seu blog, estilo rock, textos fortes. Muito bom. Veja o meu http://seizethedaay.blogspot.com/

    ResponderExcluir