Quando se constrói um castelo de areia alto demais para enxergar o topo, é provável que quando ele caia a areia te sufoque.

     Não seja tão tola de achar que com você e desta vez será diferente, quando se trata de amor, ou você vive ou morre, mas não aposte todas as suas fichas neste jogo, pois quando ele acabar - e ele sempre acaba-, você não terá mais nada de si para se reconstruir, não restará mais nada de si mesma. Aí então é quando a Esperança morre, é nesse momento em que você percebe tarde demais que teu castelo perdeu os freios, e agora morta e com meio coração dentro do peito, você tenta juntar um punhado da terra que restou para preencher o vazio que agora lhe ocupa.

    Ei garota, não chore mais, agora as tuas lágrimas serão perdidas, elas não poderão colar os cacos dos teus sonhos quebrados. Então não chore, fuja! Corra bem rápido e de olhos fechados para o mundo escuro onde moro, faça como eu, aqui não terás mais nenhum grão de areia para te iludir, venha comigo que já estou morta, e você não terá mais que construir castelos que se desmontam.
 
    O quanto dói todos os dias, a cada palavra dita e às horas de silêncio, a dor vai me rasgando e esmagando minha alma. Enquanto você segue sem olhar para trás, eu me engasgo com minha própria solidão e morro afogada em minhas lágrimas. Estou definhando por fora, sinto meu corpo pedir para morrer, sinto meu coração agoniado, querer parar, sinto fome de um sorriso.
    Você prometeu amor, prometeu estar comigo, e por mais que eu te ame e morra por ti, mais você quer ficar longe de mim. Eu não preencho a tua vida, eu não me encaixo na tua história, as suas horas e vontades não se tratam de mim.

    Eu não sou o teu plano, eu não sou aquilo que você quer, porém você não me diz, mas me faz sentir todos os dias. O nosso amor venceu o prazo de validade, eu apodreci e já não te sirvo mais.
    Fique livre passarinho, voe alto e para longe de mim! O seu espírito não é de alguém que ame, você deseja levantar voo e sempre deixar uma sofredora para trás. Voe passarinho, se para ti o amor é uma prisão!

    Quando você levantar voo e me der por fim adeus, eu me enterrarei junto ao amor, e então não sentirei mais esse sentimento gélido me partir aos pedaços. Quando nosso amor finalmente morrer, tua gaiola estará aberta para ir embora, e eu embaixo da terra vou abraçar a morte e me deixar ir também.