A História de um Coração Viajante

8 Comments


     O sol forte castiga do alto céu azul desses dias, o asfalto da estrada tremula e pega fogo zombando do corpo que caminha -embora cansado- mas determinado, para o seu destino final. Os olhos percorrem os matos altos que dançam com o vento que brinca por entre os fenos, por lá perdidos, brincam também os pensamentos, que soltos como as borboletas e os lobos, atingem com delicadeza e selvageria.

    Um deserto que se estende à frente, e uma moto que passa apressada rasgando o vento. E toda uma vida que foi guardada numa mala, todos os amores esquecidos e as mágoas deixadas para traz. Os pés já cansados esforçam-se por mais um passo, pela luta de fugir do seu passado, as gotas de suor que outrora de lágrimas foram, banham o rosto iluminado pelos raios daquela tarde de adeus.

   A sombra de quem caminha se estendia ao lado pelo caminho, nessa jornada de dar as costas aos rancores e dizer olá para o esquecimento. A poeira que se levanta vem e vai levando embora tudo o que já foi, para zerar as lembranças, para restaurar o peito, para minorar a dor. Mais um passo dado enquanto a tarde cai, e o crepúsculo chega com a amiga solidão, para em meio à uma clareira e sob a luz de uma fogueira, sob a vigilância da lua cheia brilhante, vestir-se com o manto da solidão, enquanto as gaivotas já se despedem com os últimos cantos e as estrelas param para ouvir a história de um coração viajante. E este coração adormece para o descanso de poder caminhar na busca de uma morada distante, e diferente de tudo o que o fez sofrer. Um coração que caminha para nunca mais voltar.


You may also like

8 comentários:

  1. Um texto fabuloso. Você escreve muito bem.

    Tenho novo post, se quiser dar uma olhada:

    http://escritacommusica.blogspot.pt/

    Um abraço português.

    ResponderExcluir
  2. Lindo demais isso!
    Aliás tudo por aqui é muito gostoso de se ler, sentir e até viajar em pensamentos.
    Adorei!
    Parabens!
    bjs
    Ritinha

    ResponderExcluir
  3. Muito bons os seus textos!

    Conheça nosso Blog
    http://fdebuteco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Pensei estar no capítulo final de um bom livro e, ao mesmo tempo, em uma continuação ao mesmo caminho, mas deixando de olhar os capítulos anteriores.

    Bom reencontrar seu blog,
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  5. Metáfora para a viagem incessante que é viver. Incessante e solitária, sem dúvida.

    Obrigado por visitar meu espaço e ter deixado seu comentário.

    Abraços,

    Nerito.

    ResponderExcluir
  6. Como sempre arrasando ne amiga? Muito lindo. :))

    ResponderExcluir
  7. Adorei seu blog. Você escreve muito bem. Obrigada pela visita ao Adorável Inferno. ^^

    ResponderExcluir
  8. Curti o ambiente aqui também, digamos que me apraz muito esse tipo de escrita, me senti em casa aqui. Vou segui-la. Que me diz de um texto conjunto? Me contacte lá qualquer coisa. Beijos!

    ResponderExcluir