Confissão

12 Comments


    Sabe Deus que tentei, e a dor que sinto agora e como o peito explode num hematoma magoado, o sangue pulsando numa cicatriz. O céu é testemunha do quanto me tem custado um sorriso dar, e não saber onde cheguei com os olhos vertendo de ódio, dor e amor. 
    Como as cordas de um violino minha tristeza têm sido, afinando e desafinando na sinfonia dessa esperança que insiste em morrer.
    Minha realidade são meus sonhos, e os meus sonhos são pesadelos, e apesar de tanto tentar, fracassei. Sabe Deus que tentei ir adiante, mas meus pés mantiveram-se firmes e o meu coração -impassível-, teimoso, não te abriu a porta e eu fracassei.
   Eu fracassei, eu fracassei...




You may also like

12 comentários:

  1. Uau!!!!
    Que cantinho é esse?
    Deslumbrada com tamanha riqueza de detalhes, de textos repletos de contéudo firmes, convictos e tocantes e olha que só li alguns, e como vou ficar por aqui por um tempo, irei ler o quanto conseguir.
    Vi que passou pelo meu singelo cantinho, mas repleto de amor e aqui... Nossa!!! aqui é lindo demais!!
    Ainda engatinho neste Universo, mas um dia eu chego lá!
    bjs
    Ritinha

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Ariane, a menina de Caruaru-PE (Tenho uma amiga daí, e um dia irei conhecer essa essa terra quente e linda).

    A dor do fracasso é muito bem definida por você. As vezes tentamos, nos esforçamos, damos o melhor de nós, mas por alguma acidez do destino, Fracassamos. O bom dessas experiências, é que nos motivam a buscarmos ser sempre melhores na vida.

    Grande abraço,
    Dan.

    ResponderExcluir
  4. Olá Ariane !
    Muito obrigada pela tua visita e comentário ao meu blog.
    Descreves aqui muito bem o sentimento de fracasso, o desencanto que se apodera de nós. Um texto muito simples, intenso e honesto, de como os nossos sonhos se podem tornar pesadelos.
    Mas na verdade tudo conta para o nosso crescimento como pessoas.
    Gostei muito dos poucos textos que li.
    Voltarei com mais tempo para ler mais.
    Um abraço bem português.
    x

    ResponderExcluir
  5. Ariane, minha querida, obrigado pela visita.
    Seus textos são maravilhosos, porém escritos na mais alta das torres da catedral mais antiga. Um sino triste, sombras ao redor, tanto desvão em tudo. Assim fez Marion Zimmer nas suas As Brumas de Avalon. Ou aquelas sombras tempestuosas em O Morro dos Ventos Uivantes. Um abraço. E retorne sempre.

    ResponderExcluir
  6. "As pessoas não falham, elas desistem!"

    Bela frase de efeito que não ajuda muito. E não podemos tomá-la feito um comprimido. Também sou assim Ariane: Que Ódio quando fracasso! Que Ódio quando perco uma oportunidade! Que ódio quando dou uma burrada! Que ódio, que ódio, que ódio.... Dizem que foram, lá traz, nosso pais e suas cobranças excessivas, e a gente que não se perdoa, é exi(gente).

    http://apoesiaestamorrendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá, achei seu blog DIVINO!
    E também harmonioso, gostoso de ler. Continue assim, você é uma boa escritora.
    (Sou a dona do Véu Negro Gótico, aquele que você visitou alguns dias atrás)
    Até mais. beijos

    www.hellshu.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Acredito que o nosso "EU" sempre declina para nos martirizar.
    Fracassar é um direito nossa!

    Amei aqui

    ResponderExcluir
  9. Olá! Passei pra conferir teus escritos, e agradecer os parabéns lá no Paragrafia! E te parabenizar também. Lindo o que você escreve. Se o pulsar de cada palavra, e o sentimento brotando da tela. Apareça sempre que quiser!

    ResponderExcluir
  10. A sensação de fracasso é uma ferida que dói dos dois lados. Um sentimento pungente e muito íntimo. O pior do fracasso é a sensação de trair-se.

    Continue escrevendo, transformando sensações em palavras.

    Abraço. Nerito

    ResponderExcluir