He

1 Comments
 

    A fervorosa cor pintada em meus dias, a glória toda infinita irradiada num só sorriso. E quando o desejo aplaca o medo, é aquela mão que preciso segurar, naquele peito quente me recostar. Quando a tarde quente me tira a paz, quando o relógio maldoso se apressa em correr, eu só preciso vislumbrar o mel dos olhos para escorrer, para o mel daqueles lábios e nos braços abraçados me segurar.
    O sopro de vida do meu peito, a força vital que me mantêm em pé nas notas de uma voz grave. E quando por uma desventura aquele amor me magoa, são os braços firmes e o olhar nos olhos que me desfaz. A magia que ele faz acontecer, é um mundo que nenhum outro fez nascer, pois até mesmo o silêncio com ele diz tudo que outrora calou.
    Porque vê-lo caminhar para mim é sentir os segundos se arrastarem, e segurá-lo com meu corpo frágil é segurar meu mundo inteiro e me sentir forte. Porque amá-lo é um exercício de poesia, beijá-lo é beber do fio da vida, envolvê-lo é estar nos braços da paz.


Dedicado à R.


You may also like

Um comentário:

  1. Olá, Menezes (Finalmente o Blogger me deixou comentar no seu blog),

    De novo, você soube colocar as palavras que eu muitas vezes não consigo encontrar. Você tem sorte, merece essa pessoa, de verdade.
    E eu sei quem é u_u

    Mais uma vez, ficou muito bom.
    Abraço.

    ResponderExcluir